Pular para o conteúdo principal

Sedentarismo e preguiça juntos x exercícios

Postei há um tempo aqui no blog que tinha começado a fazer caminhadas, três vezes por semana, num parque perto de casa. Segui essa rotina por oito meses, antes de conseguir um emprego fixo, pois estava trabalhando em sistema home office na época e encaixava as caminhadas em algum intervalo do dia.

Desde então não fiz mais exercício regularmente e continuei me alimentando do mesmo jeito, saudável até, com pouca fritura, arroz e pão integral (porque gosto), verduras, levo marmita pro trabalho, mas exagero um pouco no consumo de doces.

Com o passar do tempo sem fazer qualquer exercício, comecei a sentir cansaço em caminhadas normais do dia a dia, como subir uma escada ou andar dez minutos a pé. Resolvi marcar uma consulta. O médico pediu um hemograma completo, um eletrocardiograma e um exame ergométrico. Hemograma com glicose levemente acima do recomendado - mas nada preocupante e nem remédio foi receitado para diabetes - e todo restante dentro do normal, eletrocardiograma também normal, mas o ergométrico foi um desastre. Sem condicionamento físico com 33 anos, não consegui correr na esteira, senti tontura e tive que deitar na sala onde fazia o exame na hora em que o médico estava finalizando o procedimento. Não foi constatada doença, mas o meu sedentarismo é claro e o médico recomendou fazer exercícios e diminuir a ingestão de massas e doces.

Nessa hora lembro de amigas, colegas de trabalho e de textos e mais textos de blogueiras fitness com dicas de emagrecimento, receitas de chás, shakes etc. para perder calorias, gordura, ficar sarada, com "corpo pro verão" e o que mais quiser pôr na lista, enquanto eu quero apenas pegar gosto por algum exercício pra me sentir bem fisicamente e evitar doenças, como muitas pessoas também querem apenas isso.

Penso como deve ser desesperador fazer algo pra estar bem no grupinho de amigos, do trabalho, comprar a passagem pro Reveillon numa bela praia ao mesmo tempo em que é feita a matrícula numa academia e ainda se privando de comer um doce, uma massa suculenta deliciosa, o lanche gorduroso e saboroso.

Acredito que qualquer pessoa pode fazer exercício e ao mesmo tempo ter prazer ao comer algo que não é considerado saudável, desde que tenha equilíbrio nas duas coisas: exercício e alimentação. E quero deixar claro que acho super bacana quem faz exercícios e busca comer o saudável, mas sem exageros e sem abdicar do prazer que doces em geral e algumas comidas salgadas podem nos proporcionar.

Nesse ponto, fico entre a cruz e a espada. Nunca fiz dieta, apenas tento comer bem e incluir no meu cardápio verduras, legumes, pouca fritura, porém, comendo um pouco mais que deveria de doces e ser extremamente preguiçosa e não ter disposição para fazer exercício algum.

Sei apenas que preciso driblar essa preguiça pra acrescentar a prática de exercícios no meu dia a dia, algo que não é natural gostarmos, mas que deve ser feito regularmente pra entrar numa rotina e começar a se sentir bem - pra tentar evitar problemas no futuro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Londres em 5 músicas

Grandes capitais mundiais recebem homenagens em canções. Nova Iorque foi tema de inúmeras músicas, mas New York, New York, imortalizada na voz de Frank Sinatra, é a canção definitiva da Big Apple, cantada por nova-iorquinos e estrangeiros, inclusive na virada de ano na Times Square.  
Berço de vários artistas - do punk, do progressivo ou do eletrônico, capital mundial do pop - Londres também é homenageada em diversas músicas. Ao contrário de Nova Iorque, talvez, não tenha uma canção que a defina, que seja a mais famosa e que possa ter, ao menos, um verso cantado por qualquer pessoa mundo afora. E muitos artistas lendários do rock e do pop dedicaram um pedaço de suas obras à capital britânica ou, como diz o poeta, cidade que alguém só se cansa, quando está cansado da vida. 
Como relaciono música a vários momentos, coisas e pessoas, fiz uma lista com base em minha imagem sobre a cidade do meu coração ou a lembrança mais significativa que tenho dela ao escutar essas músicas.
The Clash – Lo…

Definitivamente talvez

O título do texto é o nome do álbum de estreia do Oasis, lançado há vinte anos, em agosto de 1994.

Vi o Oasis pela primeira vez no extinto programa da TV Gazeta, Clip Trip, ao qual assistia sempre para acompanhar os meus artistas favoritos.

Lembro do apresentador falando sobre o Oasis, antes de passar o vídeo de Supersonic, primeiro single do disco. Ele disse mais ou menos assim "esses caras estão fazendo barulho na Inglaterra e se dizem melhores que os Beatles. Sei não, vamos ver se é tudo isso e se o sucesso vai durar".

O comparativo com os Beatles era mais uma das polêmicas que os irmãos Noel e Liam Gallagher criaram e estenderam durante toda a carreira da banda. Na verdade, a influência mais clara e até o modo como se vestiam, remetia à banda de Liverpool. Mas jamais foram cópia dos Beatles, o que muitos odiadores costumam dizer. 

Aceitar isso é o mesmo que reduzir o talento do Oasis, um dos últimos representantes do rock, cingido em todo significado que a palavra expressa. …

Ah, o amado inverno! E homens: comprem ou tirem do armário os casacos e os cachecóis!

O inverno está aí desde o dia 21 de junho, mas deu as caras em São Paulo, de verdade, nas últimas duas semanas, com termômetros marcando a máxima entre 15 e 18 graus. 
São Paulo me agrada, pois o frio aparece nesse tempo, ao contrário de outras cidades do país, onde inexiste inverno, mas aqui é possível apreciar o vento, a temperatura baixa, as comidas e os doces que ficam mais saborosos nessa época, do que em qualquer outra. 
Além disso, podemos ficar mais estilosos. Botas, de cano curto ou longo, casacos de várias cores, cachecóis e echarpes de variadas estampas. 
Mulheres adoram se vestir assim, mas também há homens que abrem o guarda-roupa e ficam ainda mais charmosos com sobretudos e cachecóis. Vou fazer um pedido! Rapazes, não deixem de usar a dupla, casaco e cachecol em contados dias de junho/julho invernal. Eu, pelo menos, aprecio muito! Vocês ficam tão maravilhosos!
Certa vez, numa época dessas, estava com algumas colegas de trabalho saindo para o almoço e um homem super chique e…